Samuel do PT faz Moção de Congratulação ao Ministro da Saúde pela Campanha Nacional de Vacinação contra o vírus HPV

O SUS realizou a primeira Campanha Nacional de Vacinação contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) desde o dia 10 de março, para meninas de 11 a 13 anos nas unidades de saúde pública de todo o país, atingindo cerca de 5 milhões de pessoas. A vacinação tem como principal objetivo a prevenção do câncer de colo de útero – o terceiro tipo mais frequente entre as mulheres – e esta vacina é das mais eficazes, com prevenção de 98% contra esse câncer.

“A vacina está disponível nos 36 mil postos de saúde da rede pública durante todo o ano de 2014 para meninas de 11 a 13 anos e no ano de 2015 ela será oferecida para as meninas de 9 a 11 anos e em 2016 às meninas de 9 anos, pois é na pré-adolescência que a vacina possui melhor resposta na geração de anticorpos contra este câncer. O Ministério da Saúde está incentivando as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde a promoverem a campanha em parceria com as Secretarias de Educação para que a vacinação aconteça também nas escolas públicas e privadas, pois a experiência mundial mostra alcance muito maior da cobertura quando a vacinação é combinada com o ambiente escolar”, esclarece.

Foram investidos aproximadamente R$ 1,1 bilhão na compra de 41 milhões de doses da vacina durante cinco anos e que o Ministério da Saúde está pagando R$ 31,02 por dose – menor preço já praticado no mercado, em razão da Parceria para o Desenvolvimento Produtivo com o Laboratório Butantã e o Merck, com total transferência de tecnologia para o laboratório brasileiro.

“Considerando que o empenho e a determinação do ex-Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, foram fundamentais para tornar realidade a Campanha Nacional de Vacinação contra o vírus HPV, que beneficiará a saúde de milhões de mulheres de nosso país. Submetemos ao Plenário esta MOÇÃO DE CONGRATULAÇÃO ao Ministro da Saúde, Dr. Artur Chioro e ao ex-Ministro Alexandre Padilha, pela Primeira Campanha Nacional de Vacinação contra o HPV. Dê-se ciência desta deliberação à Ministra de Políticas para as Mulheres, à Presidenta da República, ao Prefeito Municipal e às entidades de saúde do nosso município”, finaliza Samuel.

Samuel