Empresários da cidade se reúnem com o presidente da câmara Leondeniz

IMG_8019

Na manhã de quinta-feira, 28/02, o presidente da Câmara do Município de Apiaí, Leondeniz Carneiro, recebeu em seu gabinete de trabalho um grupo de empresários do município. Os comerciantes argumentaram, durante duas horas, a situação caótica em que se encontra a cidade.

Alertados sobre mais carga tributária através do executivo, tomaram a iniciativa de buscar junto ao legislativo uma parceria em busca de soluções. O vereador Leondeniz alegou que está em estudo o novo Código Tributário e que não vai ser aprovada antes de ouvir os empresários e a população.

O grupo empresarial não poupou críticas ao executivo. Alguns, mais exaltados, criticaram a situação atual dos funcionários municipais, como por exemplo: salários atrasados, demitidos sem receber e a maioria passando privações. Falaram das ruas sujas e abandonadas sem qualquer tipo de manutenção. Tudo isso vem refletindo no comércio de uma cidade que é considerada atração turística, sendo elevada a esse status no ano passado pelo ex-governador Geraldo Alckmin.

Um dos empresários destacou que Apiaí precisa ter gestores voltados ao futuro dos filhos, para que tenham espaço depois de formados e não precisem sair para trabalhar fora.

Outro assunto da reunião foi a venda clandestina na cidade por vendedores ambulantes e a concorrência desleal de pessoas no comércio local trabalham sem fiscalização por parte da prefeitura.

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Apiaí, Teodoro Júnior, entregou um ofício ao presidente da câmara em nome dos empresários sobre o prejuízo decorrente dessa pratica ilegal com diversos tipos de produtos: panelas, utensílios domésticos, cestas básicas e outros itens.

Para o presidente Leondeniz Carneiro. “A presença dos empresários na câmara é um fato inédito. Espero que esse grupo continue unido para a retomada do crescimento do município”, destacou.

No final dos trabalhos ficou decidido que o grupo irá se articular para preparar a cidade na área turística, cobrando o executivo numa participação mais efetiva nas áreas de atendimento, capacitação de funcionários, iluminação publica e limpeza na cidade.

IMG_8015[1]

 

 

 

 

 

IMG_8017[1]