PROJETO DE LEI Nº 042 DE 27 DE AGOSTO DE 2015

SITUAÇÃO DO PROJETO: APROVADO
Lei Municipal nº 138 de 2015

PROJETO DE LEI Nº 042 DE 27 DE AGOSTO DE 2015
(De autoria do vereador Renato Coelho)

“Dá a denominação de “CEMEI LUCI APARECIDA RODRIGUES CARDOSO”, o Centro de Educação Municipal de Ensino Infantil situado na Rua Cândido Dias Batista nº 174, nesta cidade”

O Prefeito do Município de Apiaí, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais;

Faço saber que a Câmara Municipal de Apiaí, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º – Dá a denominação de “CEMEI LUCI APARECIDA RODRIGUES CARDOSO”, o Centro de Educação Municipal de Ensino Infantil situado na Rua Cândido Dias Batista nº 174, mantido pela Prefeitura Municipal, nesta cidade.

Art. 2º – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Palácio “Min. Mário Guimarães”,
27 de Agosto de 2015.

RENATO COELHO
(Vereador)

JUSTIFICATIVA

Luci Aparecida Rodrigues Cardoso, professora, nasceu na cidade de Apiaí, no bairro Tijuco, em 23 de dezembro de 1956, filha de José Cardoso e Alice Rodrigues Cardoso.

Cursou o ensino fundamental na escola do Bairro Mineiros, onde descobriu seu desejo de ser professora. Concluiu o magistério em Apiaí, na escola Amadeu Mendes, no ano de 1976.

Foi casada com José Mário de Lima Barbosa durante 26 anos. Teve quatro filhas: Daniele Luci Cardoso Barbosa, Tatiane Vitalina Cardoso Barbosa, Daiane Cardoso Barbosa e Caroline Cardoso Barbosa.

Com seu diploma de Magistério, lecionou em várias escolas do nosso município, onde encontrou sempre muitos obstáculos, superados sempre por sua grande vontade de ensinar.

Por muitas vezes caminhava longas distâncias para chegar ao trabalho, como nas escolas dos bairros Pinhalzinho, Barra do Chapéu e Escola da Serrinha (na estrada de Itaóca) – eram seis quilômetros por dia. Caminhava, por exemplo, da escola do bairro Fazenda, onde trabalhava de manhã até Itaóca para ir de ônibus até o bairro Lageado, onde lecionava durante a tarde. Foi professora também nos bairros Gurutuba dos Martins/ Itaóca , Amadeu Mendes e , Elisa dos Santos/ Apiaí e Morro Agudo/ Barra do Chapéu.

No ano de 1986, efetivou-se no Estado e foi lecionar em uma escola de Embu-Guaçu em São Paulo, conseguindo transferir-se de volta para Apiaí, no bairro Fazenda Vitória. Onde no ano de 1999 veio para a escola Silvia Noêmia, permanecendo ali até o dia 28 de março de 2009 quando se aposentou.

Sua carreira profissional era sua menina dos olhos, vocação descoberta na infância; adorava brincar de escolinha com suas amigas e ensinar todas as crianças do bairro com as quais tinha contato. Quando criança morava no bairro Alto da Tenda, mudando-se para o Bº Santa Bárbara em função da chegada da indústria cimenteira Camargo Correia no bairro.

Seus pais, sempre presentes nos eventos e decisões do bairro, puderam realizar um sonho da filha: construir para ela uma escola. Como sua mãe era catequista do bairro, funcionava em sua casa uma sala de catequese, que seu pai cedeu para que funcionasse como sala de aula. Ali começava a Escola Elisa dos Santos.

Sua vida profissional seguiu conforme seus planos e possibilidades. No ano de 2004, formou-se pedagoga na cidade de Itapeva.

No entanto, em 1996, Luci foi diagnosticada com câncer de mama, mas isso jamais a abateu. Tratou-se, com quimioterapia e cirurgia, e por 14 anos esteve curada.

Dedicava-se muito a obras sociais, como pastoral da acolhida na Igreja e reuniões de auto ajuda com pessoas que também passavam por momentos e tratamentos de câncer, jamais se deixava abater, se amanhecia mais um dia, era mais um presente de Deus, para vive-lo muito bem!

No ano de 2012, porém, um novo câncer foi diagnosticado, dessa vez em seu estômago e estendendo para o fígado. Sem perder as esperanças, buscou recursos e tratamento durante um ano, que infelizmente não surtiram os efeitos necessários, o que causou o falecimento de Luci em 17 de outubro de 2013.

Deixando quatro filhas e cinco netos, Luci foi um grande exemplo de mulher. Professora dedicada, jamais se rendendo as dificuldades e obstáculos, nunca desistindo de nenhum dos muitos alunos que passaram por suas mãos, sempre sorridente e esperançosa por fazer algo a mais por quem passava por sua vida.

Portanto, justa a homenagem que se pretende outorgar, na convicção de merecer ampla acolhida por parte dos senhores vereadores!

Palácio `Min. Mário Guimarães´,
27 de Agosto de 2015.

RENATO COELHO
(Vereador)