Neguinho e Polaco recorrem à Superintendência do DER/SP

Neguinho e Polaco DER (1)Na manhã do último dia 20 de maio, o presidente da Câmara Municipal de Apiaí Marins Cruz dos Santos (Neguinho das Queimadas), e o vereador Everson Leonardi de Paula (Polaco Moura) foram recepcionados pelo Superintendente do DER/SP Engenheiro Armando Costa Ferreira e pelo Diretor Regional de Itapetininga Dr. Alfredo Moreira Neto.

A reunião que aconteceu na sede do DER em São Paulo teve em sua pauta importantes temas como a obra de pavimentação asfáltica da SP-249 que liga Apiaí a Ribeirão Branco; as duas variantes que dão acesso ao Distrito de Araçaíba; uma passarela para a ponte que liga o Palmital à Campininha; o asfalto da SP-250 entre Ribeira e Capão Bonito; a vicinal do Distrito do Lageado; a vicinal do Distrito do Encapoeirado e o anel viário para desviar o trânsito de veículos pesados do centro de nossa cidade.

SP-249

O asfalto entre Apiaí e Ribeirão Branco segue progredindo como já vistoriado pessoalmente pelo presidente Neguinho das Queimadas e demais vereadores na última semana. O Diretor Dr. Alfredo explicou que no trecho de Apiaí, sob a responsabilidade da empresa TCL Tecnologia e Construções, o andamento ultrapassou 59,8% do projeto. Já no trecho de Ribeirão Branco, sob responsabilidade da Construtora Gomes Lourenço tem pouco mais de 25,5% do projeto executado.

O Superintendente ainda lembrou que os dois trechos da rodovia terão mais de 40 quilômetros asfaltados, 23 curvas corrigidas e toda a infraestrutura de chegada às duas cidades.

Variantes de Araçaíba

Neguinho e Polaco DER (2)O presidente Neguinho explicou a importância do Distrito de Araçaíba para nosso município e para a economia da região, e solicitou uma extensão do asfalto nestes dois trechos que dão acesso ao distrito, como a Vicinal de Araçaíba, passando por Queimadas, Pinhalzinho e Boa Vista.

“O Distrito de Araçaíba possui praticamente proporções de um município, e há anos sofre para o escoamento de sua safra e para o dia-a-dia dos moradores com a estrada. Essa extensão do asfalto trará além de qualidade de vida para os moradores, condições de trabalho para os agricultores, e economia para os cofres públicos que rotineiramente precisa deslocar equipes e máquinas para reparo da via”, explicou Neguinho das Queimadas.

Como resposta de imediato, Apiaí recebeu a garantia de que os dois trechos serão encaminhados para o setor de projetos do DER, mas que infelizmente não poderão ser feitos junto com a obra da SP-249 por questões de contrato com a empresa vencedora da licitação.

Passarela na ponte

O vereador Polaco Moura levou ao conhecimento do superintendente o erro de projeto da ponte que liga os bairros de Palmital e Campininha, que além de ser estreita para dois carros também não suporta a travessia de pedestres, que precisam se arriscar entre os veículos diariamente.

A estimativa de orçamento para esta passarela é de R$ 160 mil reais, segundo Polaco Moura. “Uma vida não pode valer só isso, precisamos de uma solução antes que percamos uma vida com este verdadeiro erro de projeto e execução. O sofrimento desses moradores precisa acabar, esperaram por anos este asfalto e agora que ele veio não podem passar com segurança pela ponte”, explicou Polaco que recebeu como resposta do Dr. Alfredo que atualmente o DER vai analisar o caso para encaminhar uma solução assim que possível.

SP-250

Neguinho e Polaco DER (3)Neguinho e Polaco também se informaram sobre a obra da SP-250, trecho entre Apiaí e Capão Bonito que receberá um novo asfalto.

Apesar da crise que afeta o país nos últimos meses, e consequentemente o estado de São Paulo também, a obra acontecerá normalmente por tratar-se de um financiamento internacional.

A boa notícia foi recebida com entusiasmo pelos vereadores, que afirmaram acompanhar de perto o andamento da obra e garantir qualidade para este trecho que leva importância não só para nossa região, como também para o estado.

Anel viário

Não é de hoje que os vereadores cobram uma solução para o trânsito do centro de nossa cidade, entre as soluções mais plausíveis está o anel viário. Um grande investimento que trará desenvolvimento para Apiaí e os municípios vizinhos.

“Já temos a InterCement em nossa cidade, que apesar de escoar a maioria de sua produção por via férrea, traz muitos caminhões para o centro de Apiaí. Mas agora teremos também a Supremo Cimento em Adrianópolis, e sua produção de aproximadamente 2 toneladas por dia será 100% transportada por rodovia”, explicou Polaco.

Para o trânsito do centro da cidade – que já está em condições preocupantes – não parar de vez, a proposta de um anel viário como outras cidades fizeram, foi apresentada à superintendência do DER/SP e também será encaminhada ao setor de projetos para um estudo do caso e consequentemente a elaboração de uma solução.